terça-feira, 26 de maio de 2015

sobre um adeus

Os meus segredos te assustaram.
Não há mais nada para conversarmos.
Compartilhar verdades é, para mim, a melhor forma de fazer amor.

Se ao me ver por inteiro você sentiu medo,
temo não ter mais o que te oferecer.

Eu me despeço com um abraço,
te guardo ao lado das lembranças boas,
e sigo meu caminho/minha busca.

Não arrependo de ter falado.
Intuitivamente sei em quem confiar.
Nem te julgo por não acolher minha história.
Cada um escolhe a trilha em que quer pisar.

Volto a lançar-me em palavras.
Há quem não aprenda nunca?
É que viver e escrever moram de mãos dadas em mim.

E seja feliz.
E sou feliz.
Agora, e sempre que lembrar do seu sorriso, e sempre que lembrar do seu abraço, e sempre que lembrar que posso carregar a minha verdade em mim. Ainda que sozinha.

Nenhum comentário: