quarta-feira, 13 de maio de 2015

É isso! Quero ficar rodeada de livros de poesia, um chazinho quente na caneca saindo fumaça e um cheirinho de canela. Quero viajar entre palavras, rimas e estrofes, bordar meus próprios poemas, enquanto ouço o filhote brincar.
Quero me saber segura embora só. Quero me sentir forte ainda que frágil. Quero me saber independente porém com a certeza de que tenho com quem contar.
E quero, no fundo no fundo, poder sonhar com um amor em que eu ainda nem me atrevo a acreditar. Quero imaginar seu rosto, seu gosto, suas manias. Quero compartilhar sonhos, realizar desejos e quero dele cuidar. Quero a proteção de ser amada. Quero a delícia de acordar abraçada. Quero a delícia de passar a noite sem dormir. 
E de manhã, voltar para meus livros de poesias e ver o amor sair, sabendo que ele vai voltar.
Eu quero um amor que fique.


Um comentário:

Claudio disse...

Lindo esse contraste entre a saída do amor, a volta dele e o amor ficar (ir e voltar)... O movimento pendular é um carinho na mente da gente.