quinta-feira, 11 de julho de 2013

"Se um dia eu for embora..."

Se um dia eu for embora, não te pedirei que não chores. Mas desejarei que tuas lágrimas sejam de doce saudade.
Se um dia eu for embora, não te direi que não sofras. Mas soprarei de leve os teus cabelos para que te lembres da efemeridade de tudo, digo, de quase tudo.

Se um dia eu for embora, esperarei sem pressa por ti aonde eu estiver. E te guiarei com meus desejos e meu coração. E te espiarei da janela do nosso castelo de recordações. Te sorrirei nas fotos dos álbuns de instantes. E te amarei com a mesma intensidade de agora, e com a duração das poucas coisas que não tem fim.

Se um dia eu for embora, é porque estive muito presente aqui. E te vi nascer, e te vi crescer, e te vi viver.



(inspirado no livro "Se um dia eu for embora", de Anna Gobel)


quinta-feira, 4 de julho de 2013

a prayer.



There is beauty all around me.
There are eyes, and shining stars.
But there are doubts, and fear, and wanting.
And what I see doesn’t fit in an instant.
I cry for my freedom, but not only.
I ask for the death of hate.
I beg for the poor spirits who enjoy fighting.
I pray for their souls
and for mine.