sábado, 28 de novembro de 2009

eu reinava o mundo
e no meu castelo de areia eu era a rainha, a princesa e o soldado protetor .
eu sentia o cheiro da chuva
e na primavera buscava arco-íris no poço azul .
eu girava sem parar, acreditando que a verdade estava ao meu redor
e sentindo com emoção o frio na barriga de viver em ciranda .
eu sentia medo de sapos, escuro e monstros de terror
mas era protegida por sonhos belos, maiores e mais frequentes .
eu escutava a revoada de maritacas
e sabia que estava tudo bem .
mas, por algum motivo que não sei explicar ,
os sonhos bons de lá continuam sendo os sonhos bons de agora .
e a vida, em sua magia de transição, me ajuda e recordar o passado
e a programar um futuro colorido, aberto às adaptações sempre necessárias .
mas os sonhos, repito, são os mesmos ,
os mesmos de quando eu dominava o mundo .


(escutando viva la vida, graças às lindezas do nono ano da Pólen)

sexta-feira, 27 de novembro de 2009

e é com o seu sorriso que me valho
quando a saudade aperta no coração.
é na lembrança do seu sorriso
da sua gargalhada
do brilho desses olhos seus.
e assim a vida acalma
a dor da perda dá lugar à saudade
e eu tento, pouco a pouco,
compreender o que não se compreende.
e eu tento, com o tempo,
acreditar que um dia te abraço outra vez.

um ano sem você.
nenhum dia sem você.

domingo, 22 de novembro de 2009

desmanchar

e foi na varanda da vida que a senti passar.
sentada sob o sol, vendo a luz, vendo a terra girar.
e de repente, assim, tão de repente,
os longos cabelos brancos começaram a pesar em cima dos meus ombros.
eu fiquei quieta. parada. tentando entender o que fazer.
mas era tarde para correr demais, os joelhos já não permitiriam.
e soube, então,
que o tempo, outrora amigo, havia passado para mim.
eu era velha e precisaria de cuidados. cuidados para fazer o que antes fazia sem sentir.
o interessante é que o vento tomou o lugar do tempo, e era ele agora que me curava as dores, me aliviava os sentimenos ruins e me ajudava a decidir sobre o amanhã.
não mais o tempo, só o vento.
e assim eu pude morrer.

quarta-feira, 18 de novembro de 2009

oração de hoje.

Que eu possa...
... contemplar mais beleza
e menos insatisfação.
... ter mais bem feitorias
que bens materiais.
... inspirar mais amizades
e menos desunião.
Amém.
(noite de insônia? oração.)

terça-feira, 17 de novembro de 2009

a ti.

alma rara
que não separa
que me ampara

que nunca falta
que me ajuda e salta
que me exalta

que me mora
e me namora
e se aprimora

que nunca esquece
que enobrece
que aparece

alma tua
nua
crua

que eu amo
que eu cuido
sem mais rimar.

segunda-feira, 16 de novembro de 2009

feliz aniversário, amiga minha!

Quero escrever aqui,
pra essa menina linda,
que de aluna
ela virou amiga.
Amiga que acompanha
que ri e abraça
que faz piada
e sempre com muita graça.
Amiga que me lembro,
e que torço pro seu bem.
E fico aqui pedindo,
que ela sempre esteja zen.
Amiga querida,
de longas datas,
feliz aniversário!!! :)


(pra Franguinha mais linda do mundo!)

quinta-feira, 12 de novembro de 2009

choro.

"É tão estranho, os bons morrem jovens"

E vai fazer um ano. E eu aqui, pensando em você, querendo escrever pra você, embora eu saiba que dessa vez você não vai responder.
É estranho, irmã, parece que foi ontem que a gente dormia uma ao lado da outra. Você sempre mais cedo que eu, pra acordar mais cedo também e fazer seu ritual de beleza antes de sair. Eu reclamava do barulho do secador, e você da luz acesa à noite, quando eu insistia em ler até mais tarde.
Parece ontem, sabe?! Assim como parece mentira que um telefonema mude tanto o rumo da minha vida. Que um telefonema intuitivo que faço pra mãe, numa noite qualquer, me faz receber a notícia que eu nunca achei que receberia. E tempo depois, eu de volta ao Brasil, abraçando você enquanto você dormia, rezando pra que você não sentisse mais nenhuma dor.
Ai, eu sei. Não tenho nada que lembrar de dor. Eu tenho é que pensar que sua companhia valeu mais que qualquer sofrimento que eu tenha vivido com a sua partida. E assim é, irmã. Você é a lembrança mais bela, o sorriso no rosto triste de quem lembra de você.
A dor não passa. Não passa. Mas a sabedoria vai chegando aos poucos. Eu sou a caçula e isso faz com que demore mais.
O Antonio toma conta de mim. Ele me abraça quando dói forte. Eu choro, ele me dá colo.
Eu penso em você e fico com saudade.
Te amo, espanhola.

quarta-feira, 11 de novembro de 2009

sobre sonhos.

Dois blogs amigos fizeram a brincadeira do sonhar. Eba, né!? E aqui vão alguns sonhos meus...
(a ordem dos fatores nem altera o resultado!)

1- Fazer da nossa casa um lar aconchegante, com uma bela horta e flores no jardim.
2- Terminar o curso de antroposofia.
3- Ser mãe. Uma mãe linda, feito a minha.
4- Aprender a cozinhar mais comidinhas, coisinhas bem gostosas pra fazer pro bem e pra quem vier nos visitar.
5- Dar aulas ótimas, animadas, com muito "input" pra eles, e muito aprendizado pra mim, que como professora sei bem como aprender com os alunos.
6- Conseguir administrar melhor o tempo, de forma a descansar o quanto é necessário e dar mais beijinhos no bem.
7- Dançar. Dançar muito. Fazer aulas de dança pelo menos duas vezes por semana.
8- Ensinar o bem a dançar forró. Ele quer e eu vou adorar!
9- Conseguir viver com o salário de professora. :) Com simplicidade mas também com o luxo de ir no restaurante indiano vez ou outra!
10- Ser uma amiga mais presente.
11- Estar com minha família sempre. Ser para eles o presente que eles são para mim.
12- Ensinar o que aprendi com Paty, sobre amor, sorrisos e luta.
13- Fazer parte de uma ONG verdadeiramente bacana, buscando ajudar àqueles que sofrem de câncer ou que amam alguém que luta contra alguma doença do corpo ou da alma.
14- Poder sonhar sempre e ter força de vontade pra correr atrás de cada sonho.
15- Viver com meu benzinho toda nossa vida, e fazer a passagem de mãos dadas a ele, já quando eu estiver bem velhinha...
16- Nunca me esquecer de agradecer.


Engraçado... e não é que brincar de sonhos faz chorar?

terça-feira, 10 de novembro de 2009

forma de dizer a verdade:
sorrir
forma de rever o passado:
dormir
forma de saber o que há:
sentir
forma de tentar entender:
se calar
forma de seguir em frente:
perdoar
forma de viver melhor:
amar... ... ...

segunda-feira, 9 de novembro de 2009

Não falta poesia no mundo.
Sou eu que ando revendo as poesias do passado, limpando a vista que embaça, e segurando o choro.

domingo, 8 de novembro de 2009

estrela fugaz

Primeira estrela que vejo,
Realize meu desejo.

Mas porque já foi tão rápido?Será que em tão breve passagem,
Você teve tempo de me ouvir?