segunda-feira, 30 de março de 2009

quanto de céu abriu à nossa frente?
quanto de mar faz parte do nosso viver?
e se sentir assim for magia, quanto de real quero ter?
se me nego e recebo, porque direi sim?
se o que quero nao tenho, aonde buscar?
faz bem dizer a verdade ou é do silencio que devo me valer?
o dia termina ou é a noite a se estrelar?
danço pra você hoje a noite?
que há com o céu? o seu? o meu?
vamos pra lua pescar?
o meu adeus fica guardado, pra nunca mais usar.
um dia a gente compreende ou vai sempre esperar?
faço do meu escrito a oraçao,
que ontem deixei de rezar.

urgente, é a vida.


foto: meu pai.

domingo, 29 de março de 2009

pretty pretty eyes

I can swim in those beautiful green eyes...

sábado, 28 de março de 2009

sweet liar

You tell me about my eyes,
you say that there aren’t any like them.
You say you’ve dreamt about me
even before we met.
You tell me about my hips.
You say you can kiss me forever.
You even say I’m the prettiest woman ever.
Although this isn’t true
the way you say it makes me feel like that woman.
And with your sweet and beautiful words
I lay down happily in our bed
thinking how lucky I am
for having such a man by my side.

quarta-feira, 25 de março de 2009

seguidores

Da cor da alma.
Do azul do dia.
Da harmonia do tom.
Da vida inteira juntos.
Do caminho a percorrer.
De braços abertos.
De olhos ligeiramente fechados.
De sonho.
De gozo.
De amor.
De tudo o que somos capazes.
Daquilo que nos guia.
Do que somos.
Do que seremos.
Do amanha.

segunda-feira, 23 de março de 2009

outono

caem as folhas, pouco a pouco, num silêncio de outono.
pois começa a estaçao do morrer.
assim, ao deixar cair de mim o que já nao pode mais estar, encontro na doçura da morte o poder de renascer.

domingo, 15 de março de 2009

"death doesn't put an end to love"

sábado, 14 de março de 2009

Conversar...

Minha fadinha e eu estavamos conversando:

Ela: Eu também gosto de escrever. Mas eu escrevo poemas de amor.
Eu: Você é amor.

E sorrimos juntas. O mundo sorriu também.

segunda-feira, 9 de março de 2009

"a fé sempre-viva"






Trabalho do Bernardo Puhler.
A quem agradeço por ter me enviado esta música no momento em que minha fé parecia morrer.

domingo, 8 de março de 2009

mulheres fortes.

Mãe. Paty e Cris. Vó Maria e Vó Ilma. Mari Carmen. Déia e Lu prima. Carmen. Pilar. Rosita y Dama. Rosa. Ju e Pri. Amanda. Favinho, Nat, Renatinha, Mari, Lô. Claudinha. Tia Leila e Thaís.
Ana Lua. Dri Andrade. Maria Elza.


Mulheres família, mulheres mães, amigas, irmãs, presentes.
Mulheres fortes, guerreiras, boas.
Mulheres que me ensinam diariamente, que me ajudam diariamente, que se exemplos, espelhos, mãos dadas.

Obrigada, queridas. Gracias.

sábado, 7 de março de 2009

"this rose will never die"

ar,

A arte está,
vê a sombra?
A arte é,
vê o céu? vê o chão?
A arte faz,
vê a estrada?
A arte quer,
vê o chá?
A arte tem,
vê a casa?
Só não dança arte quem não quer.
Vê o som?

domingo, 1 de março de 2009

cheia de saudade.

Guardo.
nas caixinhas de vento, no fundo de mim.
em envelopes cor de saudade, cada um com etiqueta e nome, com grau de nostalgia, alegria e dor.
(porque as nuvens do céu também sao assim tao densas quanto a dor de ver ir)
e eu guardo.
guardo num canto belo, com cheirinho de velhos tempos e tecido cetim.
embrulhadinhos como flor de fuchico.
cada um dos momentos, cada dia, cada sorriso, cada lembrança.
acho que é isso que faz quem fica aqui cheio de saudade.