segunda-feira, 29 de outubro de 2007

tu, espelho.

"tropeçavas nos astros distraída"

olhavas de canto de olho ao redor, mas no fundo nao te importavas se alguém desse uma risada.
continuavas caminhando para onde quer que seja. fazias das nuvens teu lençol de algodao.
pois de passado nada:
abres sorrisos para o espelho, es bela, es tua, es quem queres ser.

amas um amor táctil: pegas, acaricias, sentes.
como o amor aos livros, este em que maços de cigarros nos parecem contrários ao bom senso. pois também amas com o olfato.
amas com o paladar. gôsto, gósto, em tua mineralidade sanguínea de querer pronunciar palavras para senti-las na ponta da língua.
amas calada, em silêncio. mas amas com a percepçao dos sons, dos tons, dos graves, agudos e urgentes da voz dele.
amas com os olhos - maiores que a barriga, de sempre querer mais. amas a beleza que entra por tuas íris e que vem das íris dele. amas arco-íris, com todas as sete cores e a complementar de cada uma. amas colorido, preto no branco, amor de pintura à óleo e aquarela. Porque amas pintura e arte. Amas o todo, e cada parte.

Se tropeças por onde seja, é por andar sem cautela de andar. Depositas toda cautela, singela!, na sua maneira de amar.

(escutando Livros, Caetano Veloso)

sábado, 27 de outubro de 2007

a frase do livro.

Recebi da Dri Andrade, achei bacana à beça, e aqui vai:

1. Pegar um livro próximo (PRÓXIMO, não procure);
2. Abrir na página 161;
3. Procurar a 5ª frase completa;
4. Postar essa frase em seu blog;
5. Não escolher a melhor frase nem o melhor livro;
6. Repassar para outros 5 blogs.

O livro que peguei, de olhos fechados na prateleira de livros: Las Pequeñas memorias - José Saramago.

A frase:
"En aquellas épocas y en aquellos lugares, lo que parecía, era, y lo que era, parecía."

Agora eu passo a bola a:
Lua irma: http://www.soturnalua.blogspot.com/
Favinho: http://www.mahnabelgica.blogspot.com/
Nanda: http://www.mentefantasia.blogspot.com/
Rê: http://www.de-coracao.blogspot.com/
Luiz Gustavo: http://www.marcozero22.blogspot.com/

:)


Observaçao grandona:
FELIZ ANIVERSÁRIO, JU!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

quarta-feira, 24 de outubro de 2007

Covachos.



poesia: dentro e fora da gente.

sábado, 20 de outubro de 2007

o presente.

Chegou pelo correio, junto com "papéis" que dizem ser importantes, que provam que a gente nasceu, como se o fato de a gente estar ali já nao fosse o suficiente...
Chegou num envelope pardo, com muitos selos, selos de conchas do mar, um selo de um trompete, e outro com um sapateiro trabalhando.
Um envelope tao bonito!
Remetente? Meu pai.
Carreguei aquele envelope grande, com a surpresa, como se fosse um bebê. Saí do correio abraçada a ele. Caminhei um pouco e meu coraçao estava tao disparado que eu vi que nao conseguiria esperar até chegar em casa para abrir.
Caminhei até o parque, estava vazio... sábado de manha...
Escolhi o banco mais bonito, debaixo de uma árvore em seu outono.
Abri.
Numa capa vermelha, meu pai, carinhosamente, fez uma seleçao de fotos que pareciam relatar um pouquinho de mim em cada uma. Desde pequenininha até hoje. "A little bit of my life", foi o nome que ele deu. E o nome que me fez chorar desde a primeira página deste álbum tao lindo. Fotos que eu nem me lembrava mais. Lembranças de cada um daqueles dias, dos que pude lembrar, claro!?

Nao sei se consigo escrever aqui, exatamente, o que eu senti nesta manha ao receber este presente.

Este presente é uma poesia linda que meu pai fez pra mim.


...um presente cheio de passado...

cuidar

Cuido da minha casinha, feliz, limpando e colocando tudo no lugar. Mas adoro trocar o lugar de tudo. Gosto de decorar a parede com os desenhos lindos que os menininhos fizeram na aula. Gosto de perfumar a casa e regar as flores.
Cuido do benzinho. Faço carinho, massagem, escrevo poeminha. Gosto de perguntar como dormiu, saber se passou bem a tarde, se melhorou a dor no pescoço, se comeu direitinho. Gosto de dizer todos os dias o que ele já sabe, mas claro!, a gente nunca cansa de dizer ou de ouvir.
Cuido de mim. Faço unha, sombrancelha, lavo o cabelo com o shampoo especial, hidrato o corpo, os pés. Escuto música bonita, como comida gostosa e saudável, bebo água e suco.

Tava faltando cuidar do blog, né!? Virei aqui regar ele também. Sempre que posso, que quero, que poderei fazer com carinho...

quarta-feira, 17 de outubro de 2007

a palavra paixao.

Na ponta da língua.
Na palma da mao.
No brilho dos olhos.
Escrito na testa.
Na ponta dos dedos.
Frio no estômago.
Dentro do coracao.

terça-feira, 9 de outubro de 2007

presente.

Ganhei este presentinho, delicado e bonito, pelas maos da minha irma. Quem mandou foi um amigo seu, Mario Benevides, que por aqui também agradeço.
Minas onde
O mar no se mostra
Encantado demais
Com os montes
As vilas
Os vales
Por isso o mar se esconde
Longe de Minas Gerais
Tmido
Apaixonado
Por isso fica longe
O quanto pode
Das Minas Gerais.
Elas, as Minas Gerais,
que se aproximam dele,
Acenando,
Vem, marzo,
Mar bobo,
Mar tolo demais
Bom demais
Quando finalmente se chega
Pertinho
Perdidamente apaixonado
Das Minas Gerais.

pause

"O gato atravessou a lua inteira." Andou em corda bamba na linha do Equador. Nadou e cruzou a braçadas largas o Atlântico. Chegou por Portugal. Visitou Lisboa, Porto, ouviu música e dormiu no metrô. Veio a Espanha. Passou por Madrid, Barcelona - Parc Güell e Montjüic - veio a Valencia para uma paella. O gato subiu no telhado.

Pauso o pouso.

Leio Clarice, mas a hora é de espera.

segunda-feira, 1 de outubro de 2007

outonear.

outono
junto contigo
que é para deixar cair
o que há em mim
que precisa nascer de novo.