terça-feira, 27 de fevereiro de 2007

pro passaro livre

Te tento ensinar portugues, que é pra voce me ler.
Te tento escrever, te ler, te ter, te deixar ir.
Porque eu sei que amor assim tem que saber viver.
Te tento. Ce se entrega, te venço.
Te quero, ce quer, da certo.
Te peço, ce faz.
Ce pede, faço. Sorrio.
Ce fala, ce cumpre.
E me faz bem.
Voce me da sorte, meu amor.
Na vida, na escolha que a gente faz. Nos dias que a gente tem, teve, vai ter.
Do jeito que for possivel.
Porque temos olhos azuis e alma de passaros livres.

tripping.

casa nao tenho, aqui.
mas tenho mochila.
sono nao tenho, aqui.
mas meu corpo pede descanso.
cinema nao vejo, aqui.
mas personagens e historias cruzam por mim.
namorado nao tenho, aqui.
mas amo.
amigos nao tenho, aqui.
mas faço ou invento. ou tento.

e caminho.

quinta-feira, 22 de fevereiro de 2007

ai...

de repente eu me dei conta de um monte de coisas...
um monte de coisas.

quarta-feira, 21 de fevereiro de 2007

Salamanca

Budapeste eu nao sei, Chico, mas Salamanca é amarela e marrom. E faz uma combinaçao gostosa com o céu cinza-triste. Disseram que sempre chove nessa tal quarta depois do carnaval.
Mas essa noite a lua apareceu sorrindo, como quem sabe o que passa na cabeça de todo mundo e ri dos pensamentos profanos ou faz piada de quem veio sem saber porque.

Seu Antonio me pediu que viesse. E já já descubro o que tem de mágico nessa cidade. Ah, descubro!

Ando com cara de quem é daqui e sabe por onde vai. Mas às vezes me entrego quando, com a boca entreaberta, nao consigo disfarçar a "surpresa" (é que nao achei palavra melhor) diante das construçoes enormes.

É que eu sou pequena Chico. 1,64 de altura, mas também pequena porque mal sei o que fazer nesse mundo todo aí fora.

Te leio em espanhol agora - estou completamente enamorada pela língua, pelo país e pela gente.
Mas levo nossa bandeira na mochila, nos chinelos e no meu sotaque forte também.

Hoje o dia foi cheio. Além do cansada por tanto andar por aí, a taça de vinho me embala em sono.
Amanha continuo. Te levo praquela praça bonita, tomo 'café con leche' e te leio um pouco mais.

Budapeste ainda nao sei, Chico. Mas Salamanca é linda demais.

20/02/2007

Valência

"me costó aprender que para conocer una ciudad, mejor que recorrerla en autobús de dos pisos es encerrarse en una habitación dentro de ella."

[Chico Buarque, Budapest]

sexta-feira, 16 de fevereiro de 2007

vou.

e começa o sonho que também sonhei dormindo.





"eu meço no vento
o passo de agora"

quarta-feira, 14 de fevereiro de 2007

carta de aniversario.

Ai, irma morena... Voce mal sabe, mas aqui em Barcelona hoje é o dia mais lindo!
Com tanta gente enamorada, numa caminhada só já vi casais se beijando, velhinhos comprando flores, um menino-punk com uma caixa de bombons na mao. Todo mundo hoje está doce.
Eles nao sabem que é seu aniversario, é verdade, e comemoraram o dia desse tal Sao Valentin. Mas para mim é diferente. Todas essas flores e esses chocolates sao para voce.
Saio na rua como se fosse te achar numa esquina dessas em que tem um café com mesas na porta. Sei la, pra gente tomar um suco, falar abobrinhas e comemorar o hoje.
Queria muito te dar esse abraço que voce disse que quer. E prometo te dar um bem forte na chegada.
Mas enquanto isso, comemoro daqui, com goiabada e tangerinas, numa saudade que cê nao faz ideia.
E de tanta poesia que hoje tem, ja passei 3 vezes na floricultura para ver se o moço das flores me vê. Mas ele tá bem ocupado, coitado. Entao quem sabe amanha?
Feliz aniversario, irma minha.
Te amo feito nem sei dizer.

domingo, 11 de fevereiro de 2007

"marinheiro só"

eu nao sou daqui - também.
e nessa falta de pertencer, sem endereço fixo e viva com a intensidade permitida pelo agora, sem limites às vezes, no auge do melhor que posso, ou no meu maior inferno interior, viajo.
porque aqui também é vida, poxa. com altos e baixos. risadas e lágrimas. e tudo bem. porque nao dá mesmo pra viver 3 meses de sonhos. existem os momentos mais intimos em que o espelho, uma vela e uma garrafa de água sao companhia pra noite toda.
enquanto há dias que, a casa está tao cheia, com tantos idiomas e costumes, que mal dá pra saber onde o silencio se escondeu.
e a gente aprende.
talvez tenha sido o tombo do navio.
mas melhor pensar, porque nao?, que foi o balanço do mar.


um dia um certo ele me ensinou a viver o presente. hoje, nesse minuto, só consigo fazer isso.


agora estou feliz.

sexta-feira, 9 de fevereiro de 2007

previsao.

eu pedi sol.
ele fez

nova entrada

de um raio de sol pela janela semi-aberta, porque já nao há frio que impede que a deixe assim.

e numa corrente de vento bom, de energia boa, há um sorriso no rosto e uma força nos pés para novas caminhadas.

clichê, mas a vida tá assim...

quarta-feira, 7 de fevereiro de 2007

Mr. Postman número 2

Mas parece que o Sr. Carteiro nao entende que nem toda espera é por cartas de amor e nem toda ansiedade é positiva.

Ai! Ai! Ai...

segunda-feira, 5 de fevereiro de 2007

la luna está sonriendo.

Veio com malas e sonhos, acreditando poder voltar com mais malas de sonhos e uma caixinha cheia de guardanapos de poesias.
Veio com brilho nos olhos e sensaçao boa pelo desconhecido, acreditando fazer do seu caminho o que ter que ser feito. E isso tudo a fazia bem.
Pois nao viveria sem sonho. Pois nao amaria sem sonho. Nem sonharia se nao pudesse escrever. Porque de repente vem e cria palavra, ou reinventa ideia, ou usa expressao clichê, ou copia letra de musica (entre aspas, claro), mas NAO lhe pode faltar papel.
Senao viraria bicho do mato, gato sem banho de língua, pipa sem vento.
É porque vive disso a menina. Vive de acreditar que sonho é vida real e que liberdade é coisa para pássaro e gente.
E que isso tudo vicia.

...

sábado, 3 de fevereiro de 2007

personagens daqui - parte 1

1- um belga de olhos azuis que dança feito bailarino e tem coraçao de amor pelo mundo e alma de pássaro livre.

2- o amigo de cabelos longos e pé machucado que é companhia de literatura e vida. Vê o mundo e sabe o que tem de diferente nele.

3- a moça bonita quase russa de óculos para longe que tem vida de princesa e coraçao pronto para ajudar qualquer plebeu. Amiga e anjo. Pronto.

4- o professor "pra juntar grana" e catalao radical anti EEUU. gosta de poesia mas, por medo de nao sei o que, anda fechado.

5- a paulista típica brasileira que tem brilho nos olhos pra falar de europa e uma abraço sincero.

6- a feminista bielo-russa do YWCA de 30 anos e experiencia para muitos outros anos. Boa companhia para vinho, salada e conversas.

7- o filhinho de papai com um coracao enorme e educaçao indiscutiveis.

8- a amiga-irma de arquitetura e poesia. anjo. abraço e liçao de vida: "coisas sao coisas".

9- a sueca linda que divide piso e risadas.

10- a moça mau humorada do supermercado abaixo falta sopro de vida nela. ai! ai! ai!

11- a moça da limpeza. tímida e sorriso.

12- a alema que adora brasileiros. alegria 24 horas. amiga.

13- o ronaldinho da las ramblas - companhoa para oveja negra e pra falar de sonhos.

14- o rapaz que vende flores.

15- o moço lindo que vende verduras. mas nunca me viu.